Meio&Mensagem
Publicidade

“As pessoas não entenderam que o 5G não é apenas mais um G”

Ronnan Dunne, CEO da Verizon fica quase bravo quando explica o que todos, de fato, já deveriam saber: 5G não é apenas sobre uma velocidade maior de conexão, mas só ele permitirá, pela primeira vez, que pessoas se conectem com pessoas e aparelhos e aparelhos se conectem com aparelhos, dando à luz a Internet das Coisas


7 de novembro de 2019 - 10h40

Ronan Dunne, CEO da Verizon (Crédito: David Fitzgerald)

Partilho da semi-indignação de Ronan Dunne, CEO da Verizon. Nas rodinhas de amigos, quando se fala em 5G hoje, o que mais aparece ainda é “vai ser bem mais rápido” ou “a imagem no celular vai ser melhor”.

Sim, verdade. Mas é como você ganhar uma Ferrari e se surpreender com a cor vermelha. É linda e é icônica, mas convenhamos, tem muito mais numa Ferrari do que o vermelho icônico, confere?

Então, vamos ao resumo do Dunne:

1. 5G não é só mais um G, como se fosse uma evolução do 4G, não é: é uma ruptura total, uma nova tecnologia, como se estivéssemos inventando um novo protocolo de conexão, nunca antes conhecido pelo homem;

2. Pela primeira vez, a conexão será de pessoa para pessoa, de pessoa para aparelho, e de aparelho para aparelho;

3. Esse último item significa o nascimento de algo incrivelmente revolucionário, disruptivo e transformador, que é a Internet das Coias, com trilhões de objetos conectados globalmente nos próximos (poucos) anos.

Ele chama a atenção para o fato de que muitas operadoras estão alardeando terem já o 5G pronto e rodando e que isso, para a Verizon, não corresponde ao entendimento que fazem do que seja, de fato, 5G.

Dunne nos revela então o protocolo 5G de sua companhia, que leva em conta fatores como dados acessáveis em alta velocidade (tem que funcionar dentro de um trem-bala chinês sem qualquer problema de conexão), latência (demora de conexão) perto de zero, mesmo em casos de alto tráfego de dados, conexão de objetos para objetos operacionalmente viabilizada e funcionando (o que ainda não rola em quase lugar nenhum), além de promover alta redução no uso de energia em toda a cadeia e, como reflexo, no uso de energia de toda a sociedade.

Aqui, Dunne parte para um compromisso de sustentabilidade de sua corporação, que atesta que poupar e racionalizar energia nas cidades e no campo será um dos grandes ganhos incrementais pouco comentados do 5G e que a Verizon está engajada hoje em vários programas de sustentabilidade ambiental com essa pegada, destacando o projeto Global Citizen, que vai rolar em 26 de Setembro de 2020.

O Global Citizen é um projeto global de combate a pobreza e a fome mundial, colocando 28 artistas de vários lugares espalhados elo mundo tocando juntos ao vivo, algo só possível com o alto nível e qualidade da conexão então disponível.

Abaixo, vídeo sobre o projeto, apoiado pela Verizon.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • ronan dunne

  • ferrari

  • verizon

  • 5g

  • alta velocidade

  • conexão

  • disrupção

  • global citizen

  • internet das coisas

  • sustentabilidade

  • tecnologia

  • web summit 2019

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”

Patrocínio